Manipulação de Arquivos e Diretórios – Linux

Referências à diretórios no Linux e o terminal:

. – Diretório atual
.. – Diretório de nível anterior
~ – Diretório home do usuário atual

Primeiro contato com o terminal. Ao abrir o terminal no Linux será possível verificar uma linha com algumas informações relevantes, como nome de usuário, nome do computador, o diretório atual e o tipo de usuário.

usuário@nome-do-computador:diretório/atual$

O último carácter representa o tipo de usuário:

$ – usuário comum
# – super usuário

Exemplo:
senac@ubuntu:~$
Nesse exemplo pode-se verificar as seguintes informações:

  • Usurário: senac
  • Nome do computador: ubuntu
  • Diretório atual: ~ ou o home do usuário senac. Por padrão esse diretório seria /home/senac
  • Tipo de usuário: comum
Comandos básicos do Linux para manipulação de arquivos e diretórios:

pwd
Escreve na tela o diretório atual

Exemplo:

$ pwd
/home/barreto


cd
Troca de diretório

Exemplo:

$ cd [nome do diretório]

*Se o nome do diretório não for preenchido ele sera direcionado para o diretório home do usuário atual.

Para a navegação de forma absoluta todo o caminho deve ser digitado.

Exemplo:

$ cd /home/barreto/Documentos

Para a navegação de forma relativa o caminho deve ser utilizado de forma relativa, ou seja considerando o diretório corrente. Nesse caso a utilização de . e .. é quase que sempre necessária.

Exemplo:

$ cd ../Downloads


ls
Listar o conteúdo dos diretórios

Exemplo:

$ ls [opções] [nome do diretório/arquivo]

*Se o nome do diretório/arquivo não for preenchido ele fará a listagem do conteúdo do diretório atual. Se nenhuma opção for preenchida o comando irá ignorar as opções.

Opções:

-a, --all: lista todos os arquivo e diretório considerando os ocultos.
-l: formato longo de listagem. Mostra os privilégios, dono, grupo, tamanho, data e nome do arquivo ou diretório

*Arquivos ou diretórios ocultos no Linux são definido pelo nome do arquivo iniciado por ..


mkdir
Abreviação para “make directories”. Ou seja, criar diretórios.

Exemplo:

$ mkdir [opções] nome\ do\ diretório

Opções:

-p: Criar diretório pai se for necessário.

Para criar mais de um diretório com o mesmo comando basta seguir o exemplo:

$ mkdir diretório1 diretório2 diretório3


rmdir
Remover diretórios vazios

Exemplo:

$ rmdir [opções] nome\ do\ diretório

Opções:

-p, --parents: Remove o diretório apontado e seus antecessores.

Para remover mais de um diretório com o mesmo comando basta seguir o exemplo:

$ rmdir diretório1 diretório2 diretório3


cp
Copiar arquivos e diretórios

Exemplo:

$ cp [opções] origem destino

Origem deve ser substituído pelo arquivo ou diretório a ser copiado e destino deve ser substituído pelo novo arquivo ou novo diretório que será a cópia.


mv
Mover ou renomear arquivos e diretórios

Exemplo:

$ mv [opções] origem destino

Origem deve ser substituído pelo arquivo ou diretório a ser movido ou renomeado e destino deve ser substituído pelo novo nome ou pelo destino onde será movido.

O comando mv funciona muito parecido com o comando cp exceto pela diferença que um move e outro copia. Para que um arquivo ou diretório seja renomeado é necessário que ele seja movido pelo local atual dele com outro nome.


rm
Remove arquivos ou diretórios

Exemplo:

$ rm [opções] arquivo/diretório

Opções:

-r, -R, --recursive: Remove diretórios e seus conteúdos.

-d, --dir: Remove diretórios vazios.

Após esse comando podemos abandonar o comando rmdir


touch
Atualiza a data de modificação do arquivo. Se não existe o arquivo ele será criado.

Vamos utilizar esse comando para que possamos criar alguns arquivos.

Exemplo:

$ touch [opções] arquivo


ln
Criar links entre arquivos

Links se comportam como se fosse atalhos.

Exemplo:

$ ln [opções] arquivo link

Opções:

-s: Criar links simbólicos.

Exercício de fixação


Imagem com estrutura de diretórios a ser criada como exercício

Seguindo a imagem e considerando o nível superior (Imagens, Documentos, Downloads, etc) sendo o diretório home padrão do usuário crie os diretórios ainda não existentes.

  1. Entre no diretório “SubDir1”.
  2. Dentro do diretório “SubDir1” crie um arquivo com o nome “arquivo1”.
  3. Ainda dentro do diretório “SubDir1” faça uma cópia desse arquivo para o diretório “Downloads”.
  4. Utilizando referências relativas mude para o diretório “Downloads”.
  5. Dentro do diretório “Downloads” apague o “arquivo1” que se encontra dentro de “SubDir1”
  6. Utilizando referências relativas mude para o diretório “Imagens”.
  7. Dentro do diretório “Imagens” mova o “arquivo1” que se encontra dentro de “Downlodas” para o diretório “SubDir2”
  8. Ainda dentro do diretório “Imagens” renomeie o “arquivo1” que se encontra dentro do diretório “SubDir2” para “arquivo renomeado 2”.